sábado, 31 de agosto de 2013

Capítulo 13/19 - Subidas e mais subidas

Entrada da cidade de Barro/CE


Saímos do Posto Arizona e pegamos a BR116 com o tráfego já calmo. Nesse momento a serra de Barro não saía da minha mente, pois pensava que ali seria meu limite. Subimos uma pequena serra e pensei que seria essa a tal serra, mas quando olho lá pra frente vejo luzes de carros no alto de outra serra foi aí que fiquei desgostoso.


Era subindo uma serra e vendo muito mais a frente. Foi então que chegamos em Barro e Didi só falava em tomar café. Já depois de Barro a tal serra começeou e chegamos na tal curva que o cara lá de cajazeiras tinha falado. Não vi nenhuma carreta enganchada, mas vi um carro que tinha sobrado a curva e estava do outro lado do alambrado de proteção, aparentemente não teve graves proporções o acidente.

Depois dessa curva didi pegou o beco e fiquei sozinho no trecho e pra completar a lanterna fraquinha e pra piorar o carro de apoio me deixou para trás e não passava carro nenhum para clarear a pista. Olhei para todos os lados e vi que estava sozinho, então quis começar uma pressão psicológica mas fui mais forte.

A Famosa curva do S na serra de Barro. Nesta curva a esquerda foi onde vimos o acidente.


Vim encontrar com Didi já no alto da serra há 584 metros de altura (segundo o Google Heart) e no momento de descer a ladeira estámos sem luzes, então fomos bem devagarzinho com medo de ter algum obstáculo na pista, que por sinal Didi ainda passou por cima de uns galhos no acostamento. Ainda bem que começou a passar veículos pra clarear o trecho. Só era ruim quando viam na contra-mão e não baixavam as luzes.

Próximo: Capítulo 14/19 - Só pode ter sido Macumba 

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

compartilhe