quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Capítulo 3/19 - Querendo abrir



Depois que saímos de Caicó começei a sentir uma dor de cabeça e palpitações no peito e já pensava em abrir, o que estava estranhando, pois quando fizemos o cinturão do seridó (225km) 2 semanas antes não tinha sentido isso. Com 118km de viagem paramos para consertar o pneu (não lembro quem) e apriveitei para dizer que não estava me sentindo bem e iria no carro até chegarmos em Serra Negra do Norte. Francisco me incentivou a não entrar no carro e pediu que eu comesse umas rapaduras e descansasse um pouco. Mariano comentou que isso poderia ser o tiro que dei entre Currais e Acari. Alguns minutos de descanso, melhorei e continuamos a viagem.

Parada em Serrada Negra do Norte.


O Trânsito estava tão tranquilo que teve momentos em que nós 6 fizemos uma fila lado a lado trancando toda a estrada. Apesar de usarmos a estratégia de pedalar a noite por causa do sol, o calor persistia. Didi Não aguentou e tirou a camsia e por pouco não tirou a calça também. Eu também não aguentei o calor e tirei os manguitos.

Mais uma foto antes de pegar a estrada.


Até chegar em Serra Negra os olhos já estavam pesando de sono, por volta das 23h chegamos em Serra Negra e fui logo pegando um sanduíche e uma coca-cola e corri para o banco do carro para descansar. Depois de Serra Negra lá para as 0h da Sexta-feira paramos em um povoado que creio que seu nome seja Ipueira (nome de um mercadinho que vi por lá). Enchemos as garrafas, comemos mais um pouco e fomos embora. Dali em diante os meus olhos começaram a pesar devido o sono e Didi reclamava de uma dor de cabeça muito forte.

Próximo: Capítulo 4/19 - Chegando na Paraíba

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

compartilhe