quarta-feira, 4 de setembro de 2013

Capítulo 17/19 - Os piores 10KM da minha vida



Parecia que quanto mais perto ia ficando o destino final mais demorávamos a chegar. De Missão Velha até Barbalha pegamos algumas subidinhas só para não perder o costume, maior parte do trecho era plano. Quando olhava para o lado direito já víamos as luzes do horto do Pe. Cícero.

Creio que já passavam-se das 3h quando acabei de subir a última ladeira para chegar na entrada de Barbalha. Todos a nossa espera no início da pista duplicada. Seguimos com o carro de apoio a frente que parou no portal de Barbalha para a gente bater uma foto, mas o pessoal resolveu parar numa pracinha mais a frente.

Barbalha/CE. Agora só restavam apenas 10km para chegar
Batemos a foto e continuamos viagem. Foi então que me animei quando vi a placa informando “Juazeiro 10KM”. Mas me enganei, o inferno estava apenas começando. Eram 10km de pura reta. Junto com essa reta sem fim, a ansiedade de chegar logo Doía no meu psicológico. Logo Didi começou a avançar e fiquei sozinho novamente. Quanto mais eu pedalava mais postes apareciam no canteiro central. Para completar uma leve subida eterna até chegar no limite Barbalha-Juazeiro.

Quando via o carro de apoio pensava até em desistir. Minha vontade era de descer da bike e rebolar ela no mato. Mas então era a mesma coisa de cagar e se limpar com canjica. Pedalar mais de 400km para desistir no final?! Pensava eu. Fiz de tudo para não desistir. Ailton sempre estava adiantando para dormir um pouco. Sempre que via o corsinha roxo parava para comer alguma coisa.

Foi então que começei a avistar o triângulo que dá acesso ao Crato e mais uns metros a frente dali estava nossa pousada. Quando cheguei no triangulo todo mundo já me esperava.  Então demos nossas últimas pedaladas e quando chegamos no Posto Pe. Cícero entramos a esquerda e estava lá a Pousada São Luís do nosso conterrâneo Vaca Preta. Às 5h30min da manhã concluímos nosso pedal.

O rapaz da recepção já nos aguardava e nos passou as chaves dos quartos. Dessa vez fiquei com os acarienses. Nos acomodados e fomos descansar para mais tarde ir visitar o horto. E mais uma vez demorei a pegar no sono, pois o ar-condicionado estava lascado mais ainda minha garganta que já estava lascada desde Sousa.

 Clique aqui e veja: Capítulo 18/19 - Subindo o Horto

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

compartilhe