segunda-feira, 24 de agosto de 2015

Escoltando os Tigres pelos Currais

Por John Paul

Quarta-feira, 20 de Julho de 2015. Assim que chego em casa e ligo o PC para me atualizar das notícias e sou surpreendido com a Notícia: Os Tigres vão para Carnaúba dos Dantas.

Pronto Agora Torô dentro. Recebo a notícia mesmo no dia em que a Burra Branca Sai da oficina. Entrei em contato com São Tomé avisando que íamos ao seu encontro na estrada e escolta-los até os Currais. Fui informado que iriam sair de São Tomé depois das 4 da tarde e que pelas 11 horas estariam entrando no Seridó.

Chega a sexta-feira, mas somente eu e o meu pai estamos dispostos a ir ao encontro dos Tigres.  São 8 e 40 e meu pai me liga com muitos palpites de outros ciclistas que pelo horário que iam sair, provavelmente iriam passar aqui pelas 9 da noite. Disse que não, pois eles não são avexados e como não era a primeira vez que fazia esta viagem, então tinham certeza que do horário informado.
Ficamos meio naquela, 2 ciclistas no meio da estrada muito tarde da noite. E se os caras já tiverem passado? Sabe duma coisa, decidimos ir.

Por volta de 10 da noite, encontrei meu pai no quiosque na BR onde a galera gosta de assistir os jogos do Brasileirão. Perguntamos se algum comboio havia passado. Eles informaram que não. Com essa afirmação pegamos a BR rumo ao encontro dos Tigres. Nossa previsão era de encontra-los depois da Estrada de Cerro Corá. Tirando uma fileira de uns 10 carros perto da Suçuarana, o trânsito era calmo e a lua iluminava a estrada, condições perfeitas para se pedalar à noite. Outro perigo que encontramos foi 2 jumentos na beira da estrada, um deles amarrados, o outro correndo pela beira do acostamento.

Já nos aproximávamos da Maniçoba e a insegurança tomava conta de mim. Quanto mais eu pedalava, mais ficava na dúvida se eles já não tinham passado pelos Currais. Fo quando passamos da ponte da Maniçoba, 1 km 3 motos passaram por nós e uma delas invadiu a contramão e buzinou para nós. Pai logo pensou que era avisando que a galera vinha logo atrás. – No outro dia fiquei sabendo que era um cliente nosso que vinha do sítio e estava indo para casa, mas ele não estava avisando que vinha gente, só queria tirar onda.

Só foram as motos passagem que fizemos a curva, começamos a avistar luzes de ciclistas. Quando se aproximaram gritei “é os caba de São Tomé?”. Um deles me reconheceu dizendo meu nome e pararam. Eram 3 Tigres afoitos que iam com todo gás à frente do bando. 

Nos disseram que eles estavam um pouco mais atrás porque um tigre estava com problemas na bike. Os 3 Tigres ficaram esperando enquanto eu e pai fomos ao encontro da bando.

Quando terminávamos de subir a ladeira para chegar na entrada do Povoado Cruz encontramos o bando. Muitos não ficaram confusos pensando que eram os outros tigres que haviam voltado, mas logo se lembraram que íamos encontra-los.

Pai foi logo se enturmando com os Tigres, pegou descendo com eles, enquanto eu fui mais atrás escoltando um tigre que estava com problemas na bike, pense num estraladeiro da mulesta.
Quando passamos da curva da Suçuarana, vejo uma coisa esquisita atravessada no acostamento, quando nos aproximamos mais percebo que era um dos jumentos que tínhamos avistado na ida.
Pra fazer resenha disse “isso foi bem Pai que vinha nas “carrera” e atropelou o bichinho”.

Os Tigres na entrada da cidade
Chegamos na entrada dos Currais já passando das 11. No pórtico onde tem as estátuas das 3 figuras que contribuíram para a economia da cidade: A apanhadora de algodão, o vaqueiro e o minerador.
Só foi a gente chegar que começamos a resenha com pai sobre o jumento estirado no meio do acostamento. A resenha foi grande.

Fizemos umas fotos e continuamos o pedal. Ponciano, um dos cabeças dos Tigres, disse que não tinham pressa para chegaram em Carnaúba, os convidei para ir na praça Cristo Rei, principal ponto turístico da cidade. Fizemos algumas fotos e logo depois fomos abastecer as garrafas com água. Era por volta de 1 da manhã do sábado, quando os Tigres montaram em suas bikes e partiram rumo a Carnaúba dos Dantas e só retornariam no domingo pela manhã.

O monumento a Cristo Rei é o principal pontos turísticos da cidade

No domingo, eles iriam dar outra parada em Currais, só que desta vez na feira onde tenho meu empreendimento, foi lá que os conhecemos Quando eles faziam este mesmo pedal em 2014, na ocasião estavam procurando um lugar para comer. Neste dia indiquei o Barraco de Raimundo onde é servido caldo de cana. 

Pois bem, no domingo cheguei na feira por volta das 7 na feira e os Tigres já estavam lá no Barraco de Raimundo o Caldo de Cana. Outros já comiam algo reforçado, já que ainda tinha muito chão até São Tomé.


O Caldo de Cana do Barraco de Raimundo

Antes de ir embora ainda passei a informação de comprar gelo na conveniência do Biô que fica na saída pra Natal, em frente ao cemitério.  Antes de ir embora, eles ainda quiseram fazer uma última foto conosco na feira só então os Tigres saíram para cortar chão rumo a São Tomé.

Os Tigres na feira cobertura de Currais Novos

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

compartilhe