sexta-feira, 30 de junho de 2017

O Motorista da UFPE



Por John Paul

Esses dias apareceu lá na conveniência um senhorzinho bem gente fina, ele é motorista da Universidade Federal do Pernambuco. Eu não sei o nome dele, só chamo ele de professor, não só pelo fato de ser da universidade, mas porque sempre aprendo alguma coisa toda vez que ele aparece.

Aqui acolá ele aparece nos Currais com a galera do curso de Geologia devido a região ser bem rica em minérios. Apesar da sua fala bem serena, o professor tem muito conteúdo e conversa que só a bexiga enquanto toma uma cerveja. 

Sempre que ele aparece gosto de conversar sobre suas andanças carregando estudante pra cima e pra baixo.

Ele conta que vai para vários lugares, Ele foi bater até lá no Rio Grande do Sul. Além do trabalho que é dirigir um ônibus pra lá e pra lá, ele acaba conhecendo muitos lugares e pessoas de várias culturas diferentes.

Mas e aí, quando não tem viagens, como é que fica o professor? Também fui curioso o bastante para saber. O professor contou que quando não tem viajem, fica fazendo revisão no possante. Faz um creck-list do que precisa e leva pra oficina, faz pequenos reparos, limpeza, etc, mas com pouco tempo já está na estrada novamente.

Mas tudo tem seu preço né. Diferente de um trabalho comum, que seria 8 horas/dia, ele acaba ficando longe de casa se ver a família por alguns dias e se não me engano ele fala que dorme no corredor do ônibus. Além do risco de sofrer um acidente nessas estradas e ficar por lá mesmo. 

Depois de conversar com fiz uma pequena reflexão, ser motorista de ônibus da UFPE ou até mesmo de ônibus de turismo, para conhecer vários lugares e fazer o que gosta, no caso dirigir, vale a pena pagar o preço.

Comente com o Facebook:

Postar um comentário

compartilhe